Na extinta Praça do Relógio - Av. Paulista - São Paulo capital, foto de Thiago C. Barbanti.


Quando foi desafiado por Mara - que personifica o ilusório - Buda tocou a terra com a mão direita e disse "Tendo a terra por testemunha, ficarei sentado aqui, em estado de meditação, até que experimente o verdadeiro despertar". Diante disso, Mara desapareceu.